A descoberta do amor por um Pastor Alemão de verdade

Carol e Athena

A arte de criar é sempre um desafio. Depois de um meticuloso estudo sobre raças, sempre atentos aos aspectos comportamentais, optamos pelo Pastor Alemão. Difícil hoje, após quase um ano de convivência com esses animais extraordinários, pensar nossas vidas sem eles.

Companheiros por natureza, bom caráter e fiel, o cão pastor alemão reúne qualidades que o coloca numa posição de destaque entre as inúmeras raças existentes. No princípio, minha resistência foi comparável aos bravos lutadores medievais. Diante dos apelos do meu marido e movida por um sentimento maior de proteção, aceitei o desafio.

Athena chegou em nossa casa com pouco mais de cinco meses. Peralta, impulsiva e extremamente ativa, conquistou o coração de todos. Nossa filha Carolina, declaradamente apaixonada por Athena, a quem carinhosamente chama de “filha”, nos auxilia no trato diário. Paulo, promissor empresário, prefere se ater às proposições futuras de um possível canil.

Numa primeira avaliação, o experiente criador e adestrador Josuel Lourenço, descartou a possibilidade de nossa fiel escudeira ser apta para exposições. Alguns elementos observados inviabilizam sua carreira na disputa de títulos, talvez o ponto final não seja o mais adequado para essa frase!

Analisando sob outros aspectos, constatamos a cada dia uma excelente evolução da nossa “Vavu” – abro aqui um parênteses para essa denominação, curiosamente atribuída a um filho de um renomado pintor brasileiro que não deu pra nada – no caso dela, acho que essa brincadeira já faz parte de um passado remoto.

Histórias pitorescas a parte, nossa Athena surpreende até os mais exigentes na arte da criação, como é o caso do presidente da SACCPA,  Dr. Wilson Protásio, a quem peço autorização para mencionar sua observação de que “há grandes chances dela se tornar uma excelente matriz”.

Comprovadamente, uma alimentação adequada, primando por rações com alto valor nutricional, higienizações regulares e os estímulos diários são fundamentais para o bom desenvolvimento daqueles que chamamos de “amigos fieis” e que transformam e muito a nossa rotina, mas a lei da compensação é soberana. Brincadeiras com bolas e garrafas pet, por exemplo, realçam o temperamento forte da nossa Athena. Na disputa por esses objetos, ela não perde uma!

Aos que se dedicam a arte de criar, de maneira responsável e com os cuidados necessários, deixo nas entrelinhas minha admiração pela raça Pastor Alemão e um estímulo para futuros criadores.

Afirmo ainda ser imprescindível que o cão tenha o pedigree, comprovando ser um pastor alemão de verdade.

Carmem Valéria Neves dos Anjos

Jornalista e criadora

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: